‘O Olhar Do Outro’, Discurso De Investidura De Doutor Honoris Causa

'O Olhar Do Outro', Discurso De Investidura De Doutor Honoris Causa 1

Recentemente, fui distinguido Doutor Honoris Causa pela Universidade Cuauhtémoc, localizada no Campus Águas Quentes do México, a proposta da Federação brasileira de Associações de Advogados, A. C (FEMECA). Este vem sendo o discurso de investidura, que li durante o feito, ‘O espiar do outro’. Receber o grau de Doutor Honoris Causa por uma Universidade cuja filosofia, manifesta a “apreender o ser humano como o auge da sabedoria e bondade divina, apto de definir, saber o que é e quer ser.

Em consequência, é um sujeito que convive em harmonia com a comunidade, compreende o devir histórico e evolutivo da humanidade, e caminha para a perfeição, conseguindo satisfazer as suas necessidades básicas, até as transcendentes”. É o mais grande prêmio acadêmico, que poderá ter um modesto professor universitário.

São, deste jeito, as minhas primeiras entusiasmado expressões de agradecimento pro Excmo. Sr. Reitor, Conselho de Governo e Claustro da Universidade de Cuahtemoc e a FEMECA, que tiveram por bem aprovar e referendar respectivamente, a proposta. Foi há 32 anos, no momento em que iniciei a minha actividade docente e de investigação como Professor de Universidade.

Eram tempos em que o colégio de Direito, em Sevilha, me acolhia como professor pela chamada Escola Universitária de Trabalho Social. Passaram vários anos desde assim sendo, e com o decorrer dos acontecimentos da existência nos tem dado alegrias e colocou no nosso caminho de pedras.

O decorrer do tempo, fez com que várias de nossas atividades acadêmicas foram realizando e refletindo a respeito do livro que reúne as nossas recordações. A satisfação que sinto nesses momentos a tenho de agradecer a aqueles que com tua bondade e altura de visão tomaram a iniciativa de proponerme para esta tão alta distinção.

  • Um de maio: começa a Exposição Internacional de Milão
  • Telecomunicações modernas
  • Participar com espírito de iniciativa legislativa, no modo de formação das leis
  • sete Candidatura à Secretaria-Geral
  • Escolha do diretor e participantes da diretiva
  • Quando morre um papa, os cardeais, bispos precisam escolher entre eles um candidato.[5]
  • 2 Continua a briga contra o responsável das FARC. Cartéis mexicanos pela Colômbia

agradeço a todos eles e, em peculiar, ao renomado Presidente FEMECA, com quem mantemos uma relação científica e profissional muito enriquecedora do que nós assinamos um Acordo de Colaboração com o Fórum Internacional de Mediadores Profissionais de Loyola. Ao Ilustre Senhor Reitor, que quis apoiar esta iniciativa, como este a todos os profissionais e Professores, sentindo que de agora em diante, terei a honra de ser seu companheiro e ser um Cuahtemoc, de Aguascalientes mais.

Apenas uma palavra, que sai do mais profundo da alma e que hoje assume o valor mais alto: agradeço a todos e a minha esposa Gabriela, que é o meu guia e minha mestra da vida. E, por último, às nossas 4 filhas, a quem, em Portugal estão presentes, e me fizeram observar a vida de outro ângulo.

Por que esse título? Por que conversar do espiar? Evidentemente, têm a tua razão. Desse modo, hoje, queridos amigos, mírenme os olhos. Sempre temos manifestado a nossa insatisfação no momento em que diante de uma discussão, o nosso interlocutor, não nos olhava fixamente para os olhos e bem como temos de dizer que, se fizermos a nossa porção, estamos demonstrando nossa segurança e proximidade. Isso não quer dizer que não haja pessoas que têm dificuldade em olhar nos olhos e só se consegue um contato visual no diálogo ou discussão muito de vez em quando.

Precisamos saber com o espiar, as sensações que transmitem em uma conversa e, mais ainda, como ocorre pela mediação, numa negociação assistida. Quando falamos do tom de voz, outro dos sintomas a ter em conta, é verdade que quem sabe custe compreender o que se diz, ou as sensações. Com isto, a agradável seguro, nos permitirá adquirir isto que é tão importante, como é que criam em nós e que nos meados criam no que dizem.

Categories:

Tags: