“Não Há Acordo De Investidura Pela Arrogância Do PSOE”

"Não Há Acordo De Investidura Pela Arrogância Do PSOE" 1

Joan Baldoví (Sueca, Lisboa, sete de agosto de 1958), é suspeito de não aspirar regressar a acordos ou de dificultarlos. Em 2016 tentou até o último momento a construção de pontes entre o PSOE e Podemos, e depois votou a favor das duas moções de censura contra Mariano Rajoy.

No dia em que Pedro Sánchez ficou chefe do Governo, o teu rosto irradiava emoção nos corredores do Congresso. Apoiou com fidelidade todos os decretos do novo Executivo e até mesmo os Orçamentos ainda que os socialistas somente negociaram com ele.

Hoje, indica pra Sánchez como máximo culpado de não haver acordo pra investidura. Por que não há pacto de Governo? Primeiro e principal, por uma atitude arrogante do PSOE. A mim, honestamente, me parece irresponsável. Há mais de 2 meses e não se empregou-se a fundo para fazer um acordo. Não se lembra que existe um ano, Pedro Sánchez estava fora do Congresso e que fez uma moção de censura, porque eu tinha que fazer. Outros pusemos muito mais entusiasmo, aquela moção, e não há dúvida que nem o Pedro nem sequer o PSOE foram suficientemente gratos com aqueles que fizemos possível que fosse presidente e que, consequentemente, tenha tido estes resultados.

  1. Um Aparição da imagem
  2. Katy Couve – Co-Diretor de Operações
  3. Você chegou ao mundo de saco muito jovem, como foram seus inícios na bolsa
  4. 3 Junta de porta-vozes
  5. dois Causas imediatas
  6. Universidade Potosina

O PSOE se comportou durante estes meses, como se tivesse maioria absoluta, e com uma conduta que, às vezes, me lembrava a Rajoy. Acho que isto não foi o que pediram os cidadãos. Em que ponto está a negociação entre o PSOE e vocês? Em 2 meses e pico só tivemos um contato, uma reunião com José Luis Ábalos, onde lhe apresentamos algumas propostas que teria subscrito sem pestanejar o presidente socialista Ximo Puig.

Parece que seja o PSOE dos melhores tempos do bipartidarismo, e não o PSOE dialogante de determinadas comunidades. Jogar a todas as bandas possíveis. Desde o início, não teve uma aposta clara por um governo progressista. Sempre lançou essas apelacciones a PP e Cs para que se abstuvieran, com a resposta de hipocrisia destes. Falavam de proteger os interesses do Estado, pra requisitar a abstencion do PSOE e agora isso tem acabado por arte de birlibirloque.

Você votará sim a Sánchez em qualquer caso? As linhas de portas votará “sim” pra investidura se chegamos a um acordo, à margem do que vote Podemos. Mas Sanchez não vai ter o nosso “sim”, se não chega a uma negociação conosco.

Demandamos o mesmo respeito que o Partido Regionalista As PNV. Se não fizéssemos isso, estaríamos a agir com infidelidade para com o nosso eleitorado e a nós mesmos. Você poderá atravessar factura ao novo Governo esse pulso com seus parceiros? Se partimos de uma circunstância de segurança dos acordos e de governança serão mais fáceis.

Seria bom a partir começar a gerar firmeza, se você quer entrar lá. Querer destinar-se a eleições, jogando roleta russa e colocando em traço uma avenida que neste momento existe, me parece trapaça. O PSOE deve variar o trajeto de tua atitude. Não podes basear todo o relato de que os culpados são os outros. Você acredita que o multipartidismo ficou um defeito?

Em absoluto. A dificuldade não é ter diversos partidos, porém que ainda não aprendemos a gerir a diversidade política. Negociar e ceder é mal visto e não somos acostumados a que precisamos fazê-lo, desde o discernimento das linhas vermelhas que o outro não poderá ultrapassá-los. Agora eu subirei ao restaurante do Congresso pra comer e preferiré poder escolher entre muitos pratos só possuir uma opção de primeiro e outro do segundo.

Categories:

Tags: